Wallpaper Old Photographer

In the year of 2010 to mark the 100th anniversary of the Chiado Building, the Coimbra city in Portugal organized a series of events that presented the Republican Revolution of 1910. I took some photos at that events and now transform one of those photos into a wallpaper. I hope my photographer friends will like it. The wallpaper has a resolution of 2560×1600 pixels and can be downloaded by clicking here or by clicking the picture bellow.

Download: zip (all versions) | Desktop | iPad | iPhone |


Timelapse Time is Nothing – Around The World

In 2010 Kien Lam pick some of his stuff and bought a plane ticket to London. From there he made a trip around the world. In 343 days he went to 17 countries, used 19 airplanes, 58 buses and 18 boats. Throughout the journey he made more than 6000 photographs. Then he made an amazing time lapse video with the pictures taken. In his video is also registered Lagos city in Portugal.

Source: http://vimeo.com/34400428


Dicas simples de fotografia

fotografo

Fotografia de Lewis Dean.

Com este pequeno artigo pretendo partilhar 10 dicas sobre fotografia que aprendi desde que me tornei um curioso nesta área.

1 – Fotografar cedo e fotografar tarde

Ao se fotografar ao nascer do sol e ao pôr-do-sol consegue-se, muitas vezes, uma melhor luz e um jogo de sombras mais interessante nas fotografias. Também se conseguem tonalidades no céu muito mais bonitas.

2 – Não ter receio de fotografar fora da zona de conforto

Normalmente tem-se tendência a fotografar as tradicionais paisagens ou monumentos, devemos procurar ser criativos e olhar para outras situações como retratos ou macros. É também importante experimentar ângulos diferentes relativamente à cena a fotografar, sendo por vezes positivo agachar-se ou subir para um muro.

3 – Escolher um bom “pano de fundo”

Se o elemento principal tiver tonalidades claras é preferível escolher um fundo mais escuro e se for mais escuro tentar escolher um fundo mais claro. A textura do fundo também é um factor importante a ter em conta e sobre o qual se podem conseguir tirar efeitos muito agradáveis.

4 – Procurar minimizar distracções

Ao fotografar um determinado elemento devem-se procurar evitar outros elementos que causam distracções. Pode-se utilizar uma menor profundidade de campo para tornar esses elementos “blurred” de forma a minimizar o seu impacto.

5 – Foco no sítio certo

O elemento em foco numa fotografia é muito importante. Ao nível dos retratos é muitas vezes recomendável focar nos olhos da pessoa e, de certa forma, respeitar o provérbio popular que os olhos são o espelho da alma.

6 – Trocar de lentes correctamente

Se for necessário trocar de lentes no local é recomendável fazê-lo com o buraco da máquina fotográfica voltado para baixo, uma vez que o pó e a sujidade terão, tipicamente, mais dificuldades em se alojar dentro da máquina. Também se deve procurar sempre uma área menos ventosa para realizar este processo.

7 – Usar inteligentemente o flash convencional da máquina

O flash que as máquinas fotográficas trazem pode muitas vezes não ser a solução recomendável a ser utilizada, uma vez que muitas vezes cria artefactos às fotografias e não permite usar as sombras naturais do ambiente a fotografar criando fotografias pouco naturais. Existem formas de reduzir este defeito como colocar uma folha de papel em frente ao flash por forma a difundir mais naturalmente a sua luz.

8 – Planear com antecedência

Caso se vá para as montanhas é recomendável levar uma lente grande angular, se for para uma festa à noite é preferível levar uma lente com bastante abertura e se for para fotografar vida animal uma lente com um bom zoom é normalmente o mais adequado. É também importante verificar se a bateria da máquina está cheia e se o cartão de memória (ou rolo) tem espaço disponível.

9 – Aprender a matéria teórica

Existem alguns fundamentos que são praticamente obrigatórios de conhecer, como por exemplo os conceitos por trás dos modos de “shutter speed” ou “aperture priority” e também uma noção sobre o que é o ISO. De seguida, descrevo alguns conselhos relativamente a estes conceitos. No entanto, podem não ser os mais correctos visto que são apenas fruto da minha experiência pessoal.

Normalmente utilizo o modo de “shutter speed” em situações com pouca luz como, por exemplo, dentro de edifícios e normalmente com tempos algures entre 1/20 e 1/30. Quanto mais estático for o elemento a fotografar mais “lenta” pode ser tirada a fotografia (1/20) se o elemento se encontrar em movimento são aconselháveis valores mais “rápidos” (1/30). Obviamente quanto mais “rápida” for tirada a fotografia menos quantidade de luz entra no sensor, tornando as fotografias mais escuras.

Quanto ao “aperture priority”, uso tipicamente em fotografias de paisagens ou retratos. Em paisagens se for para obter uma profundidade de campo máxima uso valores na ordem dos f/11. Já em retratos é tipicamente aconselhável reduzir a profundidade de campo focando a fotografia na pessoa a fotografar, usando para isso valores na ordem dos f3,5 ou até menos em objectivas que o suportem como f2,0 ou f1,8 (valores tipicamente apenas disponíveis em objectivas sem zoom).

Quanto ao ISO, este diz respeito à qualidade da fotografia, valores de ISOs mais elevados (na ordem dos 800, 1600 ou superiores) apresentam nas máquinas mais convencionais já algum “ruído”, começando a aparecer um certo “grão” nas fotografias deteriorando a qualidade das imagens. Contudo, com estes mesmos valores elevados é possível fotografar em condições de pouca luminosidade e sem recorrer ao uso do Flash. Por exemplo, num concerto nocturno poderá ser necessário utilizar valores na ordem dos 800 relativamente ao ISO, conjugando com o modo de “shutter speed” com um valor a rondar os 1/30.

10 – Não leia só artigos como este

Não se limite a ler artigos como este. O que é mesmo importante é avançar para o terreno e fotografar, pois só assim se adquire experiência e conhecimentos práticos.


Top das Máquinas Fotográficas no Flickr

Máquinas Fotográficas Flickr

Clicar aqui para ampliar a imagem. Infográfico retirado do site Column Five Media.

Segundo este infográfico, com dados recolhidos a 27 de Abril deste ano, a marca de máquinas fotográficas mais usada no famoso site de fotografia Flickr é a Canon com uma grande vantagem relativamente aos seus dois concorrentes mais directos a Nikon e a Sony. É igualmente curioso observar que a Sony é a marca que tem mais modelos distintos com fotografias publicadas no Flickr.

Ainda assim quanto a mim o mais interessante deste infográfico é que mostra uma mudança comportamental relativamente à fotografia. O iPhone 3G surgia já, na altura, como a “máquina fotográfica” mais usada no Flickr e isto antes do lançamento do iPhone 4 que trás uma “máquina fotográfica” incorporada com muito melhor qualidade. Se esta tendência se mantiver leva a crer que quando o iPhone 4 e os seus concorrentes mais recentes chegarem a mais consumidores estes utilizem ainda mais estes telemóveis para as suas fotografias. Com esta evolução ao nível dos telemóveis parece-me que muitos fotógrafos amadores poderão começar a deixar as suas verdadeiras máquinas fotográficas em casa, mesmo apesar de muitas vezes não conseguirem a mesma qualidade nos telemóveis do que com uma verdadeira máquina.


A minha primeira fotografia publicada em jornal

Recentemente fiquei a saber que podia colaborar, com fotografias, para o Jornal Universitário de Coimbra, que também é conhecido como jornal A Cabra. Fiquei bastante entusiasmado com essa possibilidade, entrei em contacto com os responsáveis e marquei presença no Plenário de Fotografia do jornal. A minha tarefa foi a de ilustrar um artigo que tinha como tema principal o Ecoturismo.

Disponibilizei à direcção do jornal duas fotografias que tirei na zona das Aldeias de Xisto da Lousã, tendo sido seleccionada uma dessas fotografias para ilustrar o artigo “Realidade negra para o turismo “verde” em Portugal”. Este artigo encontra-se na página 13 da última edição do jornal que saiu no passado dia 27 de Abril de 2010.

Espero poder repetir esta agradável experiência. Encontra a fotografia e um recorte do jornal logo a seguir a este texto.

aldeias-xisto

A fotografia tirada nas Aldeias de Xisto da Lousã, clicar aqui para ampliar.

realidade-negra-turismo

Recorte do artigo “Realidade negra para o turismo “verde” em Portugal”, clicar aqui para ampliar.