Comunicação através da Internet na era Web 2.0

Já no século IV a.C. Aristóteles afirmava que “O Homem é um animal social”, passados cerca de 2300 anos a realidade permanece e o Homem continua a ser naturalmente carente, necessitando de comunicar com outras pessoas para alcançar a sua plenitude. Contudo, e apesar desta necessidade permanecer inalterada, a Internet, e especialmente a forte adopção das ideias da Web 2.0, veio alterar drasticamente a forma de comunicação entre as pessoas.

O meio de comunicação agora usado com frequência é a Internet, permitindo o contacto quase instantâneo com qualquer pessoa no mundo. Criam-se por vezes redes bastante complexas e ampliadas, através de serviços como o Twitter ou o Facebook, que definem a nossa actividade social na Internet. Ainda assim, continuam a existir alguns núcleos bem definidos onde estão os nossos contactos mais próximos e outros que inclusivamente já conhecemos pessoalmente. Quanto a mim, o maior potencial das aplicações sociais da Web 2.0 é a facilidade com que estes núcleos rapidamente se interligam entre si e também a comodidade com que podemos saltar entre estes conjuntos diferentes de pessoas assumindo rapidamente contextos e papéis diferentes. Desta forma, é assim possível chegar mais comodamente e mais rapidamente a um maior número de pessoas.

No entanto, toda esta facilidade tem um inconveniente que é a falta de um convívio mais natural e transparente entre as pessoas. A Internet ainda não permite um nível de imersão suficiente que possibilite com que as pessoas se relacionem mais espontaneamente e a um nível mais íntimo. Nas interacções com as pessoas que não conhecemos pessoalmente, a Internet desempenha um papel maioritariamente com objectivos profissionais ou ao nível de troca de informações de carácter mais impessoal.

levels-intimacy-communication

Imagem da autoria de Ji Lee’s, clicar aqui para ampliar.

Ainda assim e apesar de estar normalmente associado um nível mais baixo de intimidade a serviços como o Twitter (e até o Facebook) estes podem claramente ter um papel importante num primeiro contacto entre as pessoas. Como referi podem ser excelentes formas de conhecer mais pessoas e também pessoas fora do nosso núcleo habitual do quotidiano, com as quais posteriormente se poderá construir gradualmente algumas amizades.

Não é viável, nem saudável, que a Internet seja o meio exclusivo de comunicação entre as pessoas, mas caso se consiga tirar partido o máximo partido das suas vantagens e atenuar os seus maiores defeitos penso que será cada vez mais um instrumento de união entre todos nós.