Dicas para ser um melhor web designer

Existem alguns aspectos relativos à actividade do web designer que são bastante básicos mas que por vezes acabam por ser esquecidos. Através de alguma pesquisa na Internet e com o conhecimento adquirido através das minhas experiências pessoais resolvi agrupar 10 pequenas dicas que penso que poderão ser úteis a quem faz web design ou a quem se quer iniciar na área. Decidi também apresentar alguns links que procuram complementar algumas das minhas sugestões.

1. Inspiração

A inspiração para um determinado trabalho pode até surgir espontaneamente mas para que tal aconteça é importante cultivar essa inspiração que todos temos dentro de nós. Para promover essa inspiração podem-se consultar trabalhos de outros web designers. Consultar não significa copiar, consultar significa ver ideias, padrões, técnicas e estilos que podem ser interessantes. Essa nova informação pode até não ser particularmente útil para o trabalho actual mas ajuda a ganhar sensibilidade para as últimas tendências o que pode ser bastante benéfico no futuro. Também se pode adquirir inspiração através de outras formas que não estão directamente relacionadas com o web design. Assim podem-se simplesmente consultar fotografias, livros de pintura, simples revistas, ver um filme ou ouvir um bom álbum de música. Outra maneira é simplesmente sair do escritório e dar um simples passeio, ao conviver com outras pessoas ou simplesmente admirar a natureza consegue-se adquirir bastante inspiração.

Links:

 

2. Pedir opiniões

Não se deve ter receio de pedir opiniões sobre o trabalho desenvolvido. Tal pode ser feito a pessoas da área do web design mas também a pessoas exteriores a esse universo, que por vezes conseguem ter uma visão de mais alto nível que poderá ser bastante útil. Em algumas situações podem inclusivamente ser usadas as redes sociais como por exemplo o twitter ou o flickr para se conseguirem contactar um maior número de pessoas que normalmente são bastante colaborativas e poderão dar algumas sugestões.

 

3. Simplicidade

Um bom design atinge-se apenas quando todos os elementos que estão presentes têm uma função indispensável e bem definida. Ser simples pode tornar-se um desafio bastante interessante e complexo. Outro aspecto prende-se com a necessidade de deixar os diferentes elementos respirar pelo que o espaço vazio é normalmente um forte aliado de um bom design.

Links:

 

4. Conhecer o cliente

Só porque o web designer acredita que o resultado do trabalho está bom não significa que o cliente irá aprovar esse trabalho. É importante conhecer e interpretar a atitude e a postura do cliente, assim como é imprescindível que sejam definidos claramente os objectivos que se pretendem alcançar com o trabalho a desenvolver. É importante criar e saber manter um equilíbrio saudável entre as vontades e necessidades do cliente e as opiniões e convicções do web designer.

 

5. Estar actualizado

Estar actualizado é fundamental na actividade do web design, estar a par do que se passa na industria é uma obrigação. Novas tecnologias e novas aplicações estão constantemente a surgir pelo que é importante não ficar estagnado ao que já se conhece. Existem diversas fontes de informação na Internet, desde tutoriais até a informação sobre as últimas tendências. Ir a conferências e encontros de web design e tecnologia é importante para conviver com outros web designers e entusiastas de forma a trocar ideias para que todos possam aprender uns com os outros.

Links:

 

6. Criar uma caixa de ferramentas

É bastante útil ter guardado um conjunto de pedaços de código, imagens, icons e outros tipos de materiais. Este material pode ser organizado em directorias pelo seu tipo, por exemplo: CSS, PHP, XHTML, Flash, Vectors, Icons, etc… Desta forma organizada quando se necessitar de algum material específico é muito mais rápida a sua localização.

 

7. Pensar no papel

Tomar notas por vezes pode ser bastante útil, especialmente nas fases iniciais de desenvolvimento, uma vez que facilita o desenho da estrutura das páginas, a anotação de simples ideias ou o esboço de elementos gráficos. Começar a escrever e a desenhar tudo o que vem à cabeça consegue geralmente gerar um bom conjunto de material que posteriormente pode ser trabalhado no computador. Este processo acaba por ser algo instintivo mas passa geralmente por 4 etapas distintas.

  1. Olhar: Ver a realidade como ela é e não fazendo julgamentos. Tipicamente é quando é apresentado ao web designer o trabalho a desenvolver;
  2. Ver: Interpretar essa realidade de acordo com os seus padrões principais e objectivos. É a fase onde é necessário simplificar e pensar esquematicamente;
  3. Imaginar: Tentar descobrir a partir das coisas que vemos outros novos dados. É quando tipicamente se deve apelar à inspiração;
  4. Desenhar: Caso se cumpram correctamente as etapas anteriores o esboço no papel irá surgir naturalmente.

Links:

 

8. Procurar evoluir

Não se deve ficar preso sempre às mesmas metodologias e deve-se sempre tentar evoluir. Isto aplica-se tanto em termos de práticas de trabalho como de tecnologias usadas. Por vezes é importante desafiarmo-nos a nós próprios, olhar no horizonte e dar um passo em frente. Inclusivamente se não o fizermos podemos ficar presos a padrões ultrapassados e com forte carga pessoal e nunca mais conseguir pensar criativamente.

 

9. Dominar áreas imprescindíveis

A actividade de web design engloba um vasto conjunto de competências que vão muito mais além do que o simples acto de programar. Assim existem algumas áreas que são um indispensável complemento à actividade de web design. Dentro dessas competências destaco particularmente 3 áreas: teoria das cores, tipografia e usabilidade devendo ser feito um esforço contínuo para aprender e dominar estas áreas.

Links:

 

10. Aproveitar a oportunidade

No fundo não é apenas trabalho, o web design é um veículo que permite ao web designer usar a sua criatividade e expressar as suas emoções ao mundo. É também uma oportunidade de contribuir positivamente para a sociedade construindo soluções que melhor sirvam as necessidades de todos nós.

 

  1. Artur Martins 15 August 2009 01:53:56

    Bom dia Gonçalo,
    Li atentamente este tema, visto estar interessado na criação de um site. Pretendia que fosse diferente destacando-se dos outros, tornando assim uma mais valia para o negócio. Estando neste momento à procura do melhor web designer, gostaria de perguntar-lhe se tem indicações dos melhores web desiners, para si, quer portugueses e estrangeiros que poderiam desenvolver este projecto.

    Atenciosamente,
    Artur Martins

  2. Gonçalo Rodrigues 16 August 2009 04:15:51

    Indicar referências de web designers é uma tarefa complexa e sem conhecer minimamente o trabalho a desenvolver torna-se ainda mais difícil. Além disso não gostaria de elogiar alguns web designers em detrimento de outros, especialmente porque não tenho um conhecimento assim tão abrangente de como está o mercado actual e poderia ser injusto para alguns.
    Em vez de indicar esses nomes resolvi dar 3 dicas para que te poderão ajudar a encontrar a pessoa/empresa certa para o teu projecto.

    1. Procura por portfolios na Internet e escolhe o web designer que mais se aproxima com o “estilo” para o projecto que pretendes desenvolver. Particular atenção para o facto de existirem web designers que facilmente transfiguram o seu “estilo” ajustando-se ás necessidades dos clientes, é perceptível essa capacidade pelo seu historial e esses também poderão ser boas opções.

    2. Ler com atenção as informações nos portfolios. Deve-se olhar para as datas dos projectos desenvolvidos, tipicamente os web designers crescem profissionalmente ao longo do tempo pelo que os seus primeiros trabalhos poderão não ser tão bons como os últimos. Ler as descrições dos trabalhos que se encontram no portfolio dos web designers é também importante. Essas descrições dão tipicamente indicações sobre o papel que o web designer teve no projecto e quais foram os objectivos desse projecto.

    3. Não ter medo de entrar em contacto com os web designers. Os web designers têm sempre uma forma de contacto disponível. É importante expor correctamente o que se pretende com o trabalho e verificar a disponibilidade, interesse e motivação do web designer para com o trabalho a desenvolver.

    Alguns links que poderão ajudar:

    Carbon Made Web Design Portfolios
    TheBestDesigns.com
    Styleboost
    BestWebGallery
    Portfolio Base

  3. Vanda 11 September 2009 15:14:45

    Boa Tarde,

    Fugindo um pouco ao tema, gostaria de pedir opinião de quem está na área. Tenho uma pequenina empresa de alumínios, e gostaria de criar um site para divulgar produtos e serviços. Então, pensei em tirar um curso para ser eu a criar e fazer a manutenção do site. Mas após pesquisa, vejo tanta oferta que tenho medo de optar por alguma formação “de vão de escada” que depois não me serve de muito. Peço sugestões de centros de formação sérios e que os cursos valham a pena para o efeito. Já agora qual a opinião sobre o centro Alta Lógica?